© 2019   DeVIR CAPa

CAPa centro de artes performativas do algarve

rua Frei Lourenço de Santa Maria nº 4 e 6

8000-352 Faro | Portugal

telefone/fax: (+351) 289 828 784

  • Facebook
  • Instagram

editorial

este festival quer continuar a pensar o nosso território, aliando o social ao cultural, o ecológico, o científico e político ao artístico, fazendo pontes com outras realidades geograficamente distantes, tornando-as próximas e mais compreensíveis, recorrendo ao trabalho de investigadores e cientistas e a encomendas de criação a escritores, a artistas das artes visuais e a criadores das artes do espectáculo. Pensar o nosso território é também reflectir sobre as obras daqueles que por cá andaram, homenagear os que se distinguiram no seu tempo e que ainda hoje são recordados pela pertinência e actualidade do seu legado.


Na sequência das edições anteriores propomo-nos prosseguir com a 5ª edição que terá como tema de(a)nunciar uma palavra dúbia que, quando decomposta, pode ter diferentes significados e várias leituras, tal como algumas quadras de António Aleixo, poeta repentista desta região, que em 2019 completaria 120 anos. Recordá-lo através do que nos deixou, é reflectir sobre a nossa identidade, um dos objectivos deste festival internacional.


Nesta 5ª edição apresentaremos 41 criações, 52 reflexões por pensadores, investigadores e criadores nacionais e internacionais de diferentes áreas (dança; astronomia; teatro; política; escrita; ilustração; geofísica; cinema; fotografia; artes plásticas; linguística; cartoon) de Samuel Lefeuvre a Erna Ómarsdóttir, do activista Luaty Beirão ao chairman da UNESCO Suleiman Baraka, de Hillel Kogan em We love arabs, à dupla Sofia Dias/Vítor Roriz, que respondem a uma encomenda de criação, passando por Hélia Correia, que produziu um texto inédito, e por muitos outros que dão uso à palavra de(a)nunciar.

 

São diversas as problemáticas abordadas tanto no Ciclo ante-começo - 2 colóquios e 4 exposições - como no festival, das alterações climáticas à água, da situação dos sem abrigo ao conflito israelo-palestiniano passando pela importância dos movimentos cívicos.
Estes são apenas alguns temas da actualidade que atravessam esta edição dos encontros, numa viagem por aí.

 


José Laginha